quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

HOLODOMOR




  • Causas do Holodomor (A Grande Fome).

Na história do tumultuoso século XX o Holodomor de 1932-33 na Ucrânia ocupa um lugar de destaque.

O extermínio físico em massa de camponeses ucranianos pela fome artificial representou um consciente ato terrorista do sistema político estalinista contra:
  • gente de paz ucraniana,
  • enquanto nação e,
  • contra os camponeses enquanto classe.
Isto não resultou apenas no desaparecimento da numerosa camada de camponeses-proprietários, prósperos e independentes do Estado, mas também das gerações inteiras da população rural.
Foram minadas as bases sociais da nação, as suas tradições, a sua cultura espiritual e a identidade.
O objectivo primordial da organização da fome artificial consistiu em abalar a base social da oposição dos ucranianos ao poder comunista e em manter o controle total por parte do Estado sobre todos os grupos sociais da população.

Os investigadores referem-se ao período compreendido entre Abril de 1932 e Novembro de 1933. No decurso daqueles 17 meses, isto é, durante cerca de 500 dias, morreram milhões de pessoas na Ucrânia.
O pico do Holodomor foi na Primavera de 1933,
na Ucrânia morriam de fome:
  • 17 pessoas por minuto,
  • 1000 por hora,
  • =ou- 25000 por dia.
Não foi um fenómeno natural ou social, mas sim, o resultado do terror pela fome desencadeado deliberadamente pelo poder totalitário, isto é, um genocídio.


Consequências do Holodomor.
As regiões mais afectadas pela fome foram as antigas regiões de Kharkiv e Kyiv (as actuais regiões de Poltava, Sumy, Kharkiv, Cherkasy, Kyiv, Zhytomyr),Contando com as vítimas indirectas (mortes por inanição física completa, tifo, intoxicações gastrointestinais, canibalismo, repressões, suicídios motivados pelas perturbações psíquicas e todo o colapso social).
As estatísticas mais exatas não conseguem transmitir a profundidade e o alcance das consequências sócio-económicas, políticas, morais e psicológicas do Holodomor, da tremenda arbitrariedade das estruturas do poder e dos muitos casos do fenómeno vergonhoso para o homem, o canibalismo.
fontes:
História do Mundo
Wikipedia


Onde entra Deus nisso?

Em lugar nenhum é claro, mas a maioria das pessoas sempre quer arrumar um culpado pra tudo.
Por que Deus permitiu ... Deve ser castigo... ou bla bla bla...
Apague isso de seu coração.
Um Deus cruel e vingativo foi fabricado dos sentimentos humanos para dominar o outro, sob medo e terror.
Jesus veio para mostrar que Deus é:
  • Amor,
  • Perdão e,
  • Misericórdia.
E que Deus e o próprio Jesus não se ofendem, nem se vingam.
Jesus perdoou os que o crucificaram"Então, Pilatos julgou que devia fazer o que eles pediam."Lucas 23:24 e pediu a Deus isso também: "Pai, perdoa-os, pois eles não sabem o que fazem."Lucas 23.34

Holodomor foi uma tragédia puramente humana, originada da maldade que há em nós, das más escolhas dos caminhos, da febre de conquista,poder,ganância e a indiferença e outros genocídios aconteceram, mostrando que o homem não consegue viver em paz com seus semelhantes. "Melhor {é} a sabedoria do que as armas de guerra, mas um {só} pecador destrói muitos bens."Ecl 9:18



Jesus, porém, ouvindo, disse-lhes: Não necessitam de médico os sãos, mas sim, os doentes.
Ide, porém, e aprendei o que significa: Misericórdia quero e não sacrifício. Porque eu não vim para chamar os justos, mas os pecadores, ao arrependimento.(Mateus9:12,13)

...

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

CARNAVAL




A cidade e o país estão a viver os dias de Carnaval em que centenas de milhares de pessoas entregam-se às alegrias de uma festa marcadamente pagã.
O carnaval faz lembrar a narrativa bíblica que descreve a folia do povo de Israel diante do bezerro de ouro: "o povo assentou-se a comer e a beber; depois levantaram-se a folgar". (Êxodo 32.6).

Pensando no carnaval de nossos dias, há de notar-se que não se trata de uma festa nova.Entre antigos egípcios, gregos e romanos havia festas semelhantes a ele em honra a divindades de cada cultura.
  • No Egito, em honra ao deus Ápis;
  • As bacanais na Grécia e na Roma antigas, em honra a Baco,
  • As saturnais, em homenagem a Saturno ou Dionísio
  • E as lupercais, em honra ao deus Pã.
Essas festas populares assemelha-se ao carnaval dos dias atuais, em que todos se igualavam não nas virtudes mas nos vícios, não na nobreza de sentimentos, mas na baixeza de costumes.
Hoje as autoridades, em vários lugares, fazem distribuição de "camisinhas", com intenção alegada de evitar graves doenças e gravidez indesejada, mas isso em verdade acaba estimulando a promiscuidade e a prostituição.

A Igreja Católica pretendeu mudar as feições do carnaval, fazendo-o ocorrer antes da Quaresma, por isso que ele recebe o nome de "carnevale", "abstenção da carne", proibição de carne.
Todavia, o carnaval continuou a ser, conforme a tradição das bacanais e saturnais d'antanho, a festa da carne, da licensiosidade, da máscara, da mentira.

Carnaval – festa aparentemente limpa e própria à expressão de alegria e fantasia de nossa gente.
Tudo em nome da alegria?
Esta em realidade não existe, pois a verdadeira alegria vem de dentro, do conhecimento da palavra e amor de Deus.
O pecado não esta no Carnaval e sim nas pessoas.


Seja feliz o seu coração nos dias da sua juventude! Siga por onde seu coração mandar, até onde sua vista alcançar; mas saiba que por todas essas coisas Deus o trará a julgamento."(Eclesiastes 11.9).

...