sábado, 2 de novembro de 2013

Vídeo Conferencia Prisional



Uma simples vídeo conferencia poderia ter salvo a vida do Kayo e do PM . Uma vídeo conferencia é falar com uma pessoa ou um grupo de pessoas que estão longe, por aparelhos de telecomunicação.

O que se precisa para fazer uma vídeo conferencia?
Os componentes essenciais para realização de uma vídeo conferência são:
*Câmera Principal (captar imagem do ambiente),
* Microfone (captar áudio do ambiente),
* Monitor (TV ou a própria tela do computador ou um       projetor),
* Caixa de Som (Parte do sistema proprietário ou externa);
* conexão com a  Internet.
 Será que é tão difícil assim, até com celular nos dias de hoje pode-se fazer uma vídeo conferencia.

 Não tão longe do bairro onde moro, o menino kayo de oito anos e um soldado da PM morreram  em frente ao fórum de Bangu por conta de um tiroteio com quadrilha fortemente armada,em uma tentativa de libertar um preso que estava prestando depoimento dentro do fórum.
 Saiu de seu cárcere privado e foi passear pelas ruas do Rio de Janeiro, com uma escolta policial de dar inveja, a escolta presidencial do Obama.
Estou exagerando? Quanto será que custa cada passeio deste ? Não sei e nem quero saber, porem temos um fato concreto em mãos para uma boa investigação. Quem esta faturando com esse ir e vir de presos que deveriam estar cumprindo suas penas em cárcere privado? O que já nos custa uma boa grana de impostos. E pra onde vai esse dinheiro? Não existe reabilitação, estruturação, socialização e o mais trágico pessoas morrem por essas arbitrariedades. O que acontece com a praticidade e o bom senso?

 O Século XXI é real, as Tecnologias da Informação e Comunicação são intrínsecas em nossa sociedade globalizada, internetizada e digitalizada. Por que ainda temos que viver em tempos de total descaso com o dinheiro publico, entra governo, sai governo e a corrupção não acaba, somos sempre tratados como indigentes, não pertencemos a nenhum lugar e não temos individualidade. Ainda vivemos no voto do cabresto. Os “servidores públicos” comportam-se como coronéis, dominantes e determinados em extrair o Maximo possível dos cofres públicos afinal quatro anos passam rápido e para isso a corrente do mal expande-se, joga pimenta nas argumentações de acordo , afoga os gritos de socorro, flagela o corpo , aprisiona os sonhos e com o poder da impunidade se intitulam deus, determinam quem vive e quem morre, como vive e como morre.

Não somos burros, malucos e nem covardes. Somos um povo escravizado, engessado, espancado, doutrinado a viver nas massas. Temos que mudar o quadro caótico de nossa atual sociedade. O ser humano não nasceu para viver no cativeiro intelectual.

 Um país não cresce sem educação.


  João 8:32 E conhecerão a verdade, e a verdade os libertará".

O discurso não é simplesmente aquilo que traduz as lutas ou os sistemas de dominação, mas aquilo porque, pelo que se luta, o poder do qual nos queremos apoderar. (Michel Foucault)
 ...

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

A Rocha e a Flor.

Tarsila_Manacá


O Amor é uma flor selvagem de extrema beleza, enraizada nas pedras, cresce em lugares inóspitos onde a sobrevivência esta em conseguir alimento,proteção e abrigo. O amor é a maior prova de fé existente no reino de Deus. Toda desobediência do homem esta em não amar, pois quando o amor nasce não existe retorno, os dias serão de sacrifícios e vigílias. (1 Coríntios 13:13 ) Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor.

 Estar apaixonado é a aventura de pular de paraquedas, é fazer escaladas, “viver as emoções em emoções no limite das emoções”. Todos os dias se anda em uma Montanha Russa, gritando muito, sorrindo muito, com o coração na boca, o estomago revirado, fazendo toda a gravidade do planeta te deixar de pernas para ar e de cabeça para baixo. Assim é a Paixão, esse turbilhão de emoções extremistas que nos fazem ir ate a beira do abismo e pular de Asa Delta... rsrsrs. É uma delicia de estar.

 “Quem já se apaixonou sabe que naquele momento, entregaria sua vida pelo outro”.
Para que? Pelo exercício de ser e não de estar.

 Em todas as ações extremas arriscamos nossa vida, o bem maior que Deus nos deu, ao outro. A Paixão nos atesta que em momentos de morte, a vida surgira. O amado de sua alma estará ao seu lado para te proteger, mas cuidado não confunda salvação com proteção, pois quem salva é Deus. A salvação é individual, você tem que querer ser a Rocha do Amor de Jesus. (do seu amado). João 14:6 Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim. 

 A paixão é uma atração física, uma emoção, um sentimento impulsivo que pode gerar sintomas e sensações em nosso corpo. Nossos limites físicos e cognitivos são testados todos os dias, porem é estado transitório, que se resume em exercício da confiança, da entrega, testa nossos limites.

 E quer saber: "Só os fortes sobrevivem a essa Paixão", muitos morrem eternamente apaixonados, esquecem de ser a Rocha e ficam eternamente na posição da Flor. (João 14:12-15) Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço, e as fará maiores do que estas, porque eu vou para meu Pai. E tudo quanto pedirdes em meu nome eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho. Se pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei. Se me amais, guardai os meus mandamentos. 

Amar é o resultado de todas as ações extremistas do eu e você. O amor nos ensina que seremos a montanha para guardar e proteger. O Rocha que sofre as ações do tempo, que sofre as agressões dos homens. Para guardar a frágil flor nos tornamos Rochas, protetoras, duronas. O amor nos coloca no lugar onde a fé remove montanhas, delimita territórios e se faz de fortaleza para o mais forte sentimento existente, porem o mais frágil, o Amor .

 “Amar é saber que você tem que viver para proteger o seu amor e não morrer de amor como os apaixonados.”

 A Paixão de Jesus nos mostra a confiança depositada em Deus. Jesus sofreu na carne, derramou seu sangue pela dor da separação. Sofreu as dores do mundo quando invalidou sua Paixão pelo amor do Pai. Chegou à beira da morte, mas Jesus era certo que Deus estava a espera dele.

 E Deus amparou a frágil Flor como Rocha Forte. ( Marcos 15:38)    E o véu do templo se rasgou em dois, de alto a baixo. 

 Ver esse sofrimento em carne, sangue e dor, muitos levantam o gigante e vão embora. (Hebreus 2:9) Vemos, porém, coroado de glória e de honra aquele Jesus que fora feito um pouco menor do que os anjos, por causa da paixão da morte, para que, pela graça de Deus, provasse a morte por todos. 

 Quando a Paixão se transforma em Amor, voltamos ao estado inóspito pelo pecado original “somos seres caídos”, mas, teremos uma linda flor para nos enfeitar e nos dar vida. A Rocha dura, áspera, guarda a fragilidade de Deus. Temos nosso livre arbítrio, não somos escravos, nem servos para Deus somos filhos amados e temos o direito da escolha. Como bom Pai nos mostra o bom caminho, nos aconselha e nos direciona.

 Jesus virou  Rocha em amor ao Pai e devemos virar Rocha em amor à Jesus. Toda palavra escrita de Deus nos ensina a confiar, a entregar, a ter fé, a guardar, a proteger. Amor é vida e vida com abundancia, pois sem o pólen das flores, nossos rochedos seriam mortos, não existiria vida e o homem perderia o propósito de sua existência, de ser o jardineiro fiel do Senhor. De ser aquele que guarda o maior bem de Deus. O AMOR. (1 Coríntios 10:4 )E beberam todos de uma mesma bebida espiritual, porque bebiam da pedra espiritual que os seguia; e a pedra era Cristo. 

 Ser a Rocha é renunciar o mundo pela flor da salvação: O Amor. (Mateus 22:14) Porque muitos são chamados, mas poucos escolhidos. 

sábado, 10 de agosto de 2013

Blogagem coletiva: Porquê eu sou ativista da amamentação?



Nos dias atuais a dificuldade das mães modernas é o tempo, onde  às 24 horas não bastam. Parar para amamentar "Stop All", é considerado tempo ocioso para essas mães, interiorizadas em um mundo Globalizado, celularizado, internetizado, onde estar parado é,  um estado contra producente.
 E assim em um grupo de dez gestantes entre 20 a 35 anos, com encontros mensais e muita comilança, todos os assuntos eram abordados com palestras ,debates, bate papos . Pode-se dizer que era um grupo de compartilhamento.  A equipe era formada por: uma psicóloga, uma pastora, uma pedagoga, uma enfermeira e cinco colaboradoras.

Quando a mulher gera uma nova vida, ela ainda esta ativa para o mundo em que vive. A gestação é um movimento evolutivo, que torna seu corpo dinâmico. Cada dia é uma novidade, uma aventura diferente, novos desafios, cada mês é uma alegria, uma falação, tantas novidades, “zilhões de coisas” para contar,  mas ao término da gestação, entra o ato de amamentar , então as reuniões tornaram-se queixosas, tristes, o relacionamento de alguns casais estava abalado, elas não tinham mais tempo pra nada, porque quando o neném quer mamar, tudo para, o mundo para, o sexo para, a vaidade para ,a vida para, só existe um movimento de sucção. O grupo dividiu-se em gestantes e amamentadoras e as dificuldades eram grandes.  O tempo de amamentação era visto como ocioso por todas. Por esses parâmetros apresentados, nas palestras sobre amamentação  foi introduzido o tema,  “ O TEMPO”.

Em um circulo de gestantes e amamentadoras foi lançada as perguntas sobre o Tempo, para  debate.

  • Qual a lembrança mais nítida que você tem: o tempo de gestação ou a amamentação?
  • O que te deu mais prazer ficar nove meses grávida ou amamentar?
  • “Quando o neném quer mamar.” Tudo para, o mundo para, você para, só existe o movimento de sucção?
  • E quando não for o primeiro filho, parar é possível?
  • Amamentar é um Ato de Amor ou um Ato Altruísta?

Todas se lembraram da gravidez  desde o dia que acharam  que estavam grávidas, à confirmação, as mudanças  durante os meses , os desejos ,as emoções à flor da pele, os enjoos , o parto, a recuperação e a involução do corpo após a gravidez . E para quem tinha mais de um filho  souberam  precisar as diferenças de cada  gravidez. 
A melhor fase era andar com aquele barrigão, porem não se lembraram dos   aleitamentos , só quando doía , empedrava ou o bico rachava. A lembrança da amamentação vem dos filhos, cada um com suas particularidades, quanto tempo mamava, quantos quilos ganhou mês a mês, quanto tempo mamou .
Conheciam seus filhos, mas não foram direcionadas  a observar o próprio  corpo no aleitamento, a atitude na hora da mamada, o psicológico, em como dividir seu mundo com a hora da mamada.
E a conclusão foi unânime, o que  deu mais prazer “para si”, foi a gravidez e a amamentação deu responsabilidade, maturidade e comprometimento .
Entre o amor e o altruísmo, tornou-se  um direcionamento personalizado,uma singularidade, uma particularidade, afinal quem amamenta é um ser  com uma direção única particular.
E a conscientização da amamentação  para esse debate foi : “O que é bom pra você  pode não ser para o outro, e esse outro pode estar incluído seu bebe.”
E nessa dialética voltar o olhar para a amamentação, não introduzir nenhum alimento antes dos seis meses de vida do seu bebê. Não perca tempo fazendo, ou esquentando, seu leite já está pronto. Ganhe tempo amamente.

Por isso que sou ativista da amamentação.
Tenho três filhos e amamentei os três, mas sem a consciência do meu aleitamento e do tempo. Fiz tudo por instinto.
Esse grupo me marcou para toda vida. Direcionei  o olhar alem do ato mecânico de dar o peito. Com esse post tentei passar a minha experiência com esse grupo, muitos trabalham diretamente com aleitamento materno, e agora todos sabem colocar em pratica o Tempo e direcionar os caminhos para uma amamentação humanizada.

A mãe é um ser tão frágil quanto seu bebê.
Amamentar tem que ser um prazer para mãe e para o neném.


Para não ficar só no cognitivo, na pagina da Fiocruz tem um álbum com orientações  técnicas sobre o aleitamento materno. 
 Segue o link.
http://www.fiocruz.br/redeblh/media/albam.pdf

Bjus Grandes para todos.



 (I Corintios 13:2)E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios  e toda a ciência  e ainda que tivesse toda fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria. 

Viva sua vida de forma que quando você morrer, o mundo chore e você se alegre." (Autor desconhecido).
...
...